Entries tagged with “poesia”.


CA11WZ11CATJ24MOCA7TR5YLCATTRZH9CA3S5SZMCA53L084CADWTPWVCA1QV4KQCAQ15F08CATA4C2WCAS4K6YPCAMR4FZYCAE8KP55CA63J05ICA2ECSPXCAJHKGEXCA8EK6ZBCA9DBKFYCAOU3Q96

“Não acredito em Deus porque nunca o vi. 
Se ele quisesse que eu acreditasse nele, 
Sem dúvida que viria falar comigo 
E entraria pela minha porta dentro 
Dizendo-me, Aqui estou! 
 
(Isto é talvez ridículo aos ouvidos 
De quem, por não saber o que é olhar para as cousas, 
Não compreende quem fala delas 
Com o modo de falar que reparar para elas ensina.) 
 
Mas se Deus é as flores e as árvores 
E os montes e sol e o luar, 
Então acredito nele, 
Então acredito nele a toda a hora, 
E a minha vida é toda uma oração e uma missa, 
E uma comunhão com os olhos e pelos ouvidos. 
Mas se Deus é as árvores e as flores 
E os montes e o luar e o sol, 
Para que lhe chamo eu Deus? 
Chamo-lhe flores e árvores e montes e sol e luar; 
Porque, se ele se fez, para eu o ver, 
Sol e luar e flores e árvores e montes, 
Se ele me aparece como sendo árvores e montes 
E luar e sol e flores, 
É que ele quer que eu o conheça 
Como árvores e montes e flores e luar e sol. 
 
E por isso eu obedeço-lhe, 
(Que mais sei eu de Deus que Deus de si próprio?), 
Obedeço-lhe a viver, espontaneamente, 
Como quem abre os olhos e vê, 
E chamo-lhe luar e sol e flores e árvores e montes, 
E amo-o sem pensar nele, 
E penso-o vendo e ouvindo, 

E ando com ele a toda hora.”

Fernando Pessoa

gran_madre

Bienvenido al laberinto

Puedes ir hacia arriba o hacia abajo

Hacia adentro o hacia afuera

A la derecha y a la izquierda

 Cada trama te lleva a otra Consciente y presente

Observa tus sueños

Viaja

 Recuerda

 Siente

Sabe

Estás en casa

Gratitud!